Vamos pensar no seguinte: você não toma banho todos os dias, ou escova os dentes, coloca um sapato, chinelo, almoça, lancha, bebe água, respira?

Então, a leitura de pelo menos um bloco de fichas deve fazer parte do seu cotidiano. No início serão poucos blocos e poderá ficar até enfadonho, parecendo decoreba, mas garanto que não é. Lembre-se, você só passou para a ficha aquilo que entendeu, pelo menos a sua visão da matéria naquele primeiro momento.

Este contato com a visão do seu cérebro para um assunto é importantíssimo. Ele é o link para novas interpretações. Aos poucos, sem você perceber, uma base vai sendo formada, consolidando o que foi estudado.

Não dá para achar que com uma única passada de olhos você vai guardar tudo para sempre, não. É preciso consolidar. E isso só acontece com a releitura diária.

Atenção. Com o passar do tempo você terá um verdadeiro arsenal de guerra de blocos de estudos, coisa que dificilmente outro colega terá (pelo menos enquanto esta técnica ainda não está tão popular). Nesta fase não dá para ler tudo o que você já construiu. E para isto é que serve o capítulo anterior sobre a leitura coordenada.

Resumindo: não adianta deixar o assunto de lado durante  meses e depois achar que a leitura de uma ficha com três palavras-chave desenhará um quadro perfeito de toda a matéria. No máximo sai um quadro cheio de lacunas.


O axioma é: “REPETIÇÃO é a chave do aprendizado”. Disso ninguém foge. Não há vitória fácil. Esta é uma das partes em que você vai suar. Nem adianta tentar enganar. 

_______________________________

REPETIÇÃO É A CHAVE MESTRA

______________________________


Neste método exploramos uma forma mais organizada e menos desgastante de realizar esta repetição, entendendo que o ponto central é a confecção e leitura diária das fichas.

A LEITURA DIÁRIA