Muitas pessoas acreditam no aprendizado quadrado, certinho, objetivo e coerente. Alguém estudando horas a fio sem tirar o olho de um único caderno cheio de letrinhas, que vão ficando cada vez menores e confusas de acordo com o aumento do nível de cansaço para executar tal tarefa.


Apaguem esta visão.


A lateralidade é o caminho que contorna o aprendizado, não vai direto ao ponto. É quase uma forma de enganar o cérebro, dizendo: “Isso aqui não é exercício, fique tranqüilo, descanse”. Mas no fundo é exercício sim, e trabalha com partes da mente que não são muito acessadas em um estudo tradicional, em que só vale o que está escrito diretamente relacionado com o objeto do estudo, sem floreios e sem contornos.


Faça das fichas o seu espaço de criação lateral. Desenhe, crie músicas, brinque com as palavras, faça rimas com coisas sérias. Lembre-se de que cada ficha será revista dezenas de vezes pelo leitor mais importante para o qual foram construídas: VOCÊ.

 

Outro exemplo de lateralidade é ler este livro. Procurar através do relato de um concurseiro e de suas experiências, captar algo para uso próprio. Idéias diferentes e até lúdicas de outras cabeças, podem causar um efeito tão positivo quanto as idéias objetivas e "materiológicas" dos nossos cadernos e livros.

LATERALIDADE