Em época de concurso não existe espaço para pensar em perfeição corporal, como frisei no capítulo anterior. Infelizmente nosso tempo é curto e devemos cumprir uma lista de prioridades relacionadas principalmente com o nosso Centro do Universo: o concurso público.


Porém, não recomendo o sedentarismo, a total falta de exercícios. Na verdade deve existir um espaço para exercitarmos o corpo. Uma corrida ou caminhada 2 ou 3 vezes por semana já ajuda. E por favor, não conte a correria em que vivemos diariamente de casa para o trabalho, do trabalho para o local de estudo e do local de estudo para casa, como se fosse já uma caminhada ou corrida, isso não vale, heim...

 

Quando dizemos corrida ou caminhada significa que você deve reservar realmente um espaço do seu tempo para colocar um tênis, um short e dar umas voltas na praça próxima da sua casa. Pode ser também uns treinos e natação, pedaladas no bosque ou qualquer outra atividade aeróbica. O importante é ter uma atividade física regular, mas lembre-se de que sem exageros. O objetivo não é tornar-se um atleta.

Porém, conforme falado no capítulo anterior, existem os concursos em que são cobradas provas físicas. Para estes casos você deverá ter um maior cuidado com o shape, é claro. E mais: não deixe para entrar em forma e cumprir o que o edital exige somente quando estiver perto da prova, pode não dar tempo.  Treine com regularidade e certifique-se de que você consegue fazer um pouco a mais do que consta no edital do último concurso. Mas volto ao ponto para dizer que não é necessário um corpo saradíssimo de academia para realizar a provas físicas. E normalmente estas provas são apenas eliminatórias, não classificatórias. O que quer dizer que basta você realizar o mínimo que consta do edital para ter cumprido a exigência. Não será ultrapassado por outros candidatos que realizaram os exercícios mais rápido ou que estão em melhor forma física.

Coloque sempre na balança as atividades diárias, como o treinamento físico, com o tempo a mais que você poderia se dedicar aos estudos. Pode ser que você esteja exagerando em exercícios físicos, na busca de uma forma idealizada, e na hora completamente errada. Vai ficar em forma demais e corre o risco de penar para estar entre os aprovados, na melhor das hipóteses.

Outro ponto importante sobre o exagero nos exercícios físicos, é que além de tomar o seu tempo que poderia ser dedicado aos estudos, eles desgastam o corpo e o cérebro. Você estará consumindo preciosos estoques da sua cota de energia diária, considerando que mesmo após o término de suas sessões de treinamento físico, o corpo continua queimando caloria, podendo afetar de sobremaneira nosso desempenho nos livros.


Lembre-se de que até jogando bola ou fazendo uma caminhada no parque você estará se preparando para o concurso público. Este pensamento retirará o peso que pode surgir na consciência pelo fato de você não estar estudando naquele momento. Pelo contrário, faz parte de um bom método de estudo dedicar uma parte do tempo ao exercício físico, mantendo um nível de circulação sangüínea mais adequando às exigências do cérebro durante o aprendizado.

Cuidar do corpo, da boa saúde, da alimentação, do sono, também são tarefas de quem está se preparando para os concursos. Sem um corpo saudável é muito mais difícil manter o equilíbrio necessário ao bom desempenho nos estudos.

OS EXERCÍCIOS FÍSICOS