Agregando valor

Sobre as ideias Tem um blogueiro financeiro que sigo, o Leandro Ávila, que expressou de uma forma bastante didática algo que também penso sobre o assunto das ideias:


Antes preciso dizer uma coisa. Eu acredito que os pensadores e suas ideias são como árvores e seus frutos. Nem todos os frutos que uma árvore produz são perfeitos. Você não precisa gostar de todos os frutos que vê para aproveitar a oportunidade de ter contato com a obra de um autor. Cabe a você colher os frutos (ideias) que gosta e largar os que não gosta. Se você agarrar o que não gosta, vai perder a oportunidade de aproveitar o que gosta. Outra questão importante é você não está pronto para entender todas as boas ideias. Muitas ideias exigem uma bagagem prévia de conhecimentos e experiências que nem sempre temos ainda....


Leia texto completo em: www.clubedospoupadores.com/educacao-financeira/dinheiro-compra-luxo.html?utm_term=Dinheiro+trabalha+e+compra+o+seu+luxo+de+cada+dia+Dos+Poupadores © Clube dos Poupadores


Aqui no blog procuro realmente dar o melhor do que possuo em termos de ideias que considero serem capazes de ajudar na caminhada. Permaneço com o mesmo pensamento de quando escrevi o Manual de um Concurseiro (MDC): se uma ideia fizer a diferença na vida de quem dedica seu tempo às minhas palavras, fico feliz, muito mais do que por qualquer retorno financeiro. Espera aí, se for 1 milhão de dólares...brincadeira.


A satisfação por contribuir com a caminhada de outras pessoas é reconfortante. Compensa o esforço de dedicarmos nosso tempo e energia para trazer algo ao mundo. Mas indo um pouco mais longe, acho que continuaria a dar este algo que fez diferença para mim, mesmo sem saber do retorno que está dando para o mundo, isso em um tempo sem internet e outros meio de comunicação que nos permitem um feedback bem rápido.


Particularmente, sou completamente empolgado com os bons efeitos que o estudo para concursos tiveram em minha vida, que vão além das minhas aprovações e até mesmo do meu cargo atual de Auditor da Receita Federal. Isso acontece porque quando desenvolvemos uma parte da mente, outras também são afetadas, repercutindo em vários aspectos da vida, transformando o nosso olhar, a postura perante as situações e os resultados em questões que em um primeiro instante nada tem a ver com concursos.


Vou dar um exemplo: a criação das minhas filhas. Aplico praticamente todos os dias os princípios do estudo para concurso quando lido com as vontades das duas. Aprendi a partir de um ditado chinês que se quisermos nossos filhos preparados para o mundo, devemos saber dar um pouco de fome e frio a cada um. Resumindo: não tem vida fácil.


É como nos concursos, estude, dedique-se, prepare-se, concorra e concorra, até vencer. Eu realmente sou apaixonado por essa tese. Acredito que poderíamos mudar muita coisa no mundo se cada colhesse apenas o fruto do seu trabalho, sem a velha máxima de levar vantagem em tudo. Quero avançar com a força do meu intelecto, que não necessariamente tem que estar baseado no aprendizado formal de uma faculdade; podem ser habilidades de comércio, de relacionamento interpessoal, de linguagens de programação, o que for; desde que tenha alcançado com esforço pessoal.


Isso a escola dos concursos me ensinou e ensina todos os dias, por isso sou muito grato de pertencer a este mundo de guerreiros. Será um barato eu velhinho, com 95 anos, ainda falando da mesma coisa, uma ideia que despertou a quase 20 anos na minha vida e continua viva e produzindo frutos.


Desejos a todos os concurseiros de plantão que essa energia de vencer com o honesto esforço pessoal faça parte do caminho de cada um.


E apenas para lembrar: O edital tem limites, a nossa mente não.


Alex Viégas


Comece a escrever seu post aqui. Você pode inserir imagens e vídeos ao clicar nos ícones acima.

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes