Aprender é pescar


Você já viu uma pescaria, daquelas em que o pescador fica horas esperando a fisgada do incauto peixe?


Estudar é um pouco parecido.


Por vezes parece até que estamos enxugando gelo, aprendemos e esquecemos, chegamos a duvidar da nossa capacidade de memorizar. A velocidade não é aquela com que sonhamos, não é como no filme Matrix, em que um cabo é conectado diretamente ao cérebro e em segundos aprendemos a pilotar um helicóptero ou a ser um mestre em várias artes marciais.


Acho que nunca chegaremos a este ponto, a vida perderia completamente a graça, ganhar sem mérito não é o propósito da existência.


O momento em que o estudar é mais parecido com o pescar é quando assistimos uma aula inteirinha de 2 horas ou passamos por uma longa leitura de um capítulo de um livro, para ao final alcançarmos 1 ou 2 conclusões, que poderão ficar na memória, dependendo do reforço posterior. Isto é pescar conhecimento.


E por que é lento?


Porque é um processo que depende de outros processos anteriores. A configuração do conhecimento em nossa mente hoje vai dizer o que teremos condições de aprender amanhã.


É por isso que temos que começar a aprender qualquer coisa do básico, se possível, o básico do básico. A partir daí, as conexões estarão preparadas para novas conexões em um processo infinito de aprendizado, até que você alcance a conclusão de que não existe um topo para qualquer conhecimento. Porque no momento em que você domina quase completamente uma área do conhecimento, seu cérebro está repleto de possíveis conexões, e é comum você ouvir de grandes cientistas que quanto mais aprendem, mais perguntas tem.


Neste estágio de conhecimento as dúvidas são de alto nível, que de tão complexas, sua mera construção já é um exercício do conhecimento anterior, como se fosse a prática de um resumo muito bem consolidado abrindo portas para mais entradas. Esse é um estágio muito bonito que os concurseiros tarimbados alcançam mesmo sem perceber.


Mas voltando à pescaria, na leitura de um livro ou o assistir de um vídeo para a conquista de 1 ou 2 conclusões, existe um outro processo animador acontecendo: o reforço do que já sabemos, daquilo que já conectamos, mas que a mente precisa nos primeiros tempos, de um aviso para que esta informação se mantenha viva, forte, e preparada para nova conexões.


Então, o estudar jamais será um processo em vão, mesmo que você não sinta grandes lances de aprendizado, grandes saltos, ou conclusões que até então não surgiram. Tudo bem, o reforço do que já sabemos estará acontecendo assim mesmo.


Portanto, considerem-se pescadores neste eterno exercício do aprender, que vai muito além dos concursos, e bons insights a todos.


Estamos apenas começando,

Alex Viégas

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes