Conhecer, Apreender e Aplicar


Três movimentos que são o agente de mudança em nossas vidas.


Quando não realizamos um dos três, o resultado é a estagnação, o parar de sonhar, de crescer, de abrir os olhos para as maravilhas do mundo, para o potencial infinito guardado em nós.


Nosso potencial pode até ser finito, não sei, mas com certeza para uma vida de em torno de 100 anos (para os que conservam a saúde), definitivamente existe um potencial infinito de descobertas em nós mesmos.


Evoluir como pessoa passa exatamente por aí, no desenrolar de atividades que vão nos jogando para frente, em um processo que só para quando nossos sonhos morrem, quando o brilho dos olhos esmorece, quando achamos que não há mais o que aprender.


Os concursos - assunto mais apaixonante para mim - são o resumo de tudo isso. Podemos aplicar perfeitamente este conceito. No início, quando você apenas sonha com um cargo, ele está distante, o contato com o seu mundo é apenas uma imagem desfocada, com poucas informações a respeito, apenas um resumo bem genérico do que é na verdade aquela profissão.


Com o início dos estudos entramos na primeira fase do conceito, o "Conhecer". Passamos a absorver tudo ao redor, todas as matérias que dizem respeito, os caminhos, as dificuldades tanto da profissão como das matérias que farão parte daquele concurso. É uma hora em que muitos dizem: agora vi que o buraco é mais embaixo. Mas também é um momento em que começamos a nos apaixonar de vez pela caminhada, com o conhecimento satisfazendo as nossas expectativas, mostrando um mundo maior ainda do que o que antes caricaturávamos.


Após o conhecer vem a segunda fase: o "Apreender". Somente com uma boa dose de empolgação e vontade é possível coordenar isso com o cérebro. Ninguém aprende o que detesta, ou algo que nos incomoda, que causa desconforto, pois a reação natural a esse estado é tentar se ver livre o mais rápido possível dos inputs que causam esta sensação. Uso o verbo apreender porque considero ser mais apropriado ao que acontece. A informação que conhecemos será apreendida em nosso sistema nervoso, em algum ponto de um emaranhado de conexões nervosas ficarão os dados relativos ao concurso que almejamos, desde as matérias até o dia a dia da profissão.


Neste sentido o apreender está diretamente relacionado à nossa emoção com a informação que chega, com o nosso propósito de vida. Por isso, aqueles que tem um propósito muito bem definido do que querem, influenciado por muito amor, paixão, entusiasmo, esses sim, conseguirão um progresso contínuo e consistente, quase natural, porque não há outro caminho para o conhecimento a não ser ficar alojado nas mentes dos que se identificam com ele.


E por último, sendo talvez o mais importante, está a aplicação do que se apreendeu. É fazer o exercício ativo, produzir fichas, realizar exercícios, simulados, até chegar o dia do concurso, e indo além, até o exercício da profissão escolhida.


Conhecer, apreender e aplicar, vale também para um método de estudo, e se vale.


Primeiro você conhece um método completamente novo, informações que até então não faziam parte da sua forma de estudar. Considera a novidade uma forma eficiente de percorrer o caminho, de organizar a montanha de informações que um concurso exige, e então se empolga com aquilo. Nessa hora chega o momento de apreender, porque como acima escrevi, só apreendemos o que afeta a nossa emoção. Você só se aprofundará no método se ele mexer com a sua forma de pensar, se movimentar a sua estrutura.


A roda continua a girar e o ponto mais importante é colocar o método em prática nos seus estudos diários, é incorporar no seu estilo de vida aquilo que antes era só a ideia de uma outra pessoa, esse é o grande momento, quando o método passa a ser seu também, porque incorporará a sua visão de mundo, receberá a sua carga energética, mesmo que seja o mais próximo do que foi trabalhado pelo autor, o que sairá dali quando você aplicar na sua vida será algo único. É o milagre da transformação em andamento na nossa frente e todos os dias.


E o mais interessante, e que ainda não foi falado por aqui, é que depois de iniciado o giro, os três movimentos passam a acontecer simultaneamente: Conhecer, Apreender e Aplicar intercalam seus efeitos entre si, formando uma dança diante dos nossos olhos.


Ao mesmo tempo em que estamos aplicando, estamos apreendendo algo; como por exemplo quando realizamos um exercício estamos aplicando o conhecimento apreendido e reforçando este mesmo conhecimento; e ainda, neste aplicar de conhecimentos apreendidos, novos conhecimentos vão surgindo.


Se fosse possível enxergar o cérebro nessa hora seria um festival de fogos de artifícios acontecendo, um reveillon. Esta festa só é possível a quem continua a caminhada, a quem está sempre com fome, quem considera que sempre há algo a acrescentar em seu mundo, aqueles que não se dão por satisfeitos quanto ao conhecimento, quanto ao crescer.


Parabéns aos concurseiros porque com certeza fazem parte desse mundo, muito embora este festival de luzes faça parte da vida de todos os que não param, mesmo os que já passaram em seus concursos, ou que nunca fizeram um concurso, e que mesmo assim continuam com sede de apreender.


Certamente existem diversos caminhos para uma vida feliz, mas eu, que gosto de defender a minha cria, o meu mundo, elejo o estudar, o dedicar-se ao conhecimento, como um caminho rico de novas experiências e sensações, que entre outros benefícios, nos deixam com o ar mais jovial, apesar das inevitáveis rugas...


Bom reveillon em suas mentes.


Estamos apenas começando

Alex Viégas

10/08/2017

Comece a escrever seu post aqui. Você pode inserir imagens e vídeos ao clicar nos ícones acima.

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes