Marcação sob pressão

Estava jogando basquete com minha filha de 10 anos e naquele ímpeto de ensina-la alguma coisa, disse: “Filha, você tem que treinar o arremesso como se fosse em um jogo real. Em um jogo o adversário não vai parar para esperar você arremessar; as condições nunca serão as ideais para o seu confortável arremesso, sempre terá algo tentando te atrapalhar, pode ser o ângulo de arremesso, o adversário te empurrando, o tempo terminando, o cansaço de final de partida, a pressão para virar o jogo, a torcida gritando”.

Disse então que eu seria o marcador, tentando atrapalhar a sua vida, dificultar ao máximo seus pontos. Assim comecei a marcação. Ficando bem perto dela e dizendo: vamos, vamos, a vida é assim, vamos, passe pelo adversário, olha aí ele te cutucando, encontre seu espaço, persista, defenda a bola, empurre de volta...

Nesse momento veio o estalo dos concursos.

Nossa vida de concurseiro é exatamente igual. NUNCA teremos as condições ideais, nunca.

Sempre vai ter alguma coisa querendo atrapalhar, só sabe quem vive. É uma experiência completamente pessoal. Por vezes conseguimos até olhar a vida do outro e perceber que existem diversos fatores que atrapalham o seu caminho, outras vezes essa percepção não é tão evidente, podemos achar que sua vida é até fácil, o que considero um ledo engano. Na caminhada dos concursos, dos estudos ou de qualquer competição, não existe vida fácil.

Sua caminhada será sempre com um marcador no seu cangote, cafungando, tentando tirar a bola da sua mão, virando uma montanha na sua frente na hora do arremesso. Empurre de volta, treine a musculatura, concentre-se em melhorar cada movimento, treine mil arremessos por dia, sinta a dor do treinamento e perceba seu preparo em desenvolvimento.

O adversário são os obstáculos da caminhada, é o cansaço, o tédio, os exercícios repetitivos, a matéria que cisma em ser esquecida, ou em ser de difícil compreensão ou conexão com o resto. Podem ser os problemas financeiros, os de família, trabalho, saúde, emocionais. Pode ser a sensação de que estamos parados, ou pior, andando para trás. Todos são o adversário cafungando. Você vai parar? Vai jogar a toalha? Pedir pra sair?

A melhor forma de enfrentar tudo isso é o treinamento diário, e sob pressão, sabendo que existem situações de dificuldade, mas que apesar delas, a nossa vontade de ganhar é maior. Vejam bem, é uma questão de vontade. Você inicialmente precisa de muita vontade, aquela que vem de fatos motivadores fortes no seu histórico de vida. Basicamente é esta vontade que o fará continuar.

Pode ser também que este texto e o de muitos outros concurseiros que venceram também ajude. Porque quando sabemos que o caminho é assim mesmo, que os que venceram passaram por um monte de problemas e desafios desanimadores, que estas pedras fazem parte da trajetória de todos os que chegaram lá, fica mais fácil em nossos pensamentos prosseguir um projeto tão árduo como o dos concursos.

Para quem deseja um estímulo visual para reforçar minhas palavras, coloco abaixo um link para jogadas de defesa incríveis e os malabarismos daqueles espetaculares jogadores para ainda assim acertarem seus arremessos:

https://www.youtube.com/watch?v=GErH31bWJmk

Naquela singela brincadeira de um sábado à tarde compreendi que desenvolvemos uma extra capacidade de crescimento quando existe um desafio à nossa frente. Ela se divertiu com o marcador de mentirinha tentando atrapalhar o seu jogo, mas o treinamento é de verdade, e vai muito além do jogo de basquete ou mesmo dos concursos, serve para tudo na vida.

Bom treino a todos.

O melhor ainda está por vir.

Alex Viégas

13/08/17

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes